TEMA I: Esforços Solicitantes

1. INTRODUÇÃO:
Mecânica das estruturas. Objetivos da Resistência dos Materiais.

2. CLASSIFICAÇÃO DAS ESTRUTURAS E DOS ESFORÇOS

        a) vínculos planos

 

        b) vínculos espaciais

 

Isostática: estrutura cujos vínculos impedem que ela se movimente; o número de vínculos é o estritamente necessário para impedir movimento

Hipostática: estrutura que pode apresentar movimento; o número de vínculos é menor que o número necessário

Hiperestática: estrutura que não pode apresentar movimento mesmo retirando-se algum vínculo; grau de hiperestaticidade é o número máximo de vínculos que podem ser suprimidos sem que se torne hipostática (g = v – 3 ); o número de vínculos é maior que o número necessário

Isostática

Hipostática

Hiperestática

 

3. ESFORÇOS NA ESTRUTURA: Estruturas isostáticas. Determinação dos esforços reativos e solicitantes.

 

No nosso curso, os eixos serão adotados desta maneira.

Inicialmente, consideraremos carregamentos apenas no plano vertical.

 

4. DIAGRAMAS DOS ESFORÇOS SOLICITANTES: Linhas de estado. Vigas retas. Vigas poligonais. Vigas curvas. Pórticos.

Exemplos básicos:

1)Força normal N

2) Momento fletor M

3) Momento torçor T

4) Força cortante V

5) Momento fletor e força cortante

 

FAQ ) Qual a relação entre a carga distribuída p, a força cortante V e o momento fletor M atuantes neste plano?

1) V – P.dx – (V + dV) = 0 =>V - P.dx – V – dx = 0

=> dV = - P.dx =>dV/dx = - P

2) M + V.dx + -P.dx.dx/2 – (M + dM) = 0 => M + V.dx – P.dx.dx/2 – M – dM = 0

=>dM = V.dx =>dM/dx = V